• Equipe Jardim Secreto

Menstruação sustentável

Atualizado: Abr 21

Você já parou pra pensar na quantidade de lixo que produz durante seu período menstrual?

Apenas no Brasil, são 15 bilhões de absorventes descartáveis despejados em lixões e aterros, todo ano. Em 40 anos de vida fértil, serão 600 bilhões de resíduos não recicláveis e cerca 325 mil toneladas de lixo gerado (por Atlas do Plástico).



O maior problema? Esses produtos contêm até 90% de plástico em sua composição e, em sua maioria, vão parar em aterros e lixões, já que a reciclagem para esse tipo de lixo no Brasil ainda é insignificante.


Com o intuito de construir e incentivar uma menstruação mais sustentável do que a que estamos acostumadas, conversamos com duas mulheres que estão envolvidas nesse caminhar: Ana Paula Silva, gestora da Ecoabs e especialista em ecologia feminina; e a Marina Azambuja Lins, diretora de criação na Herself.


O que é uma menstruação sustentável?


Para a Ana Paula uma menstruação sustentável é sobre escolher produtos que preservem a saúde pessoal, do planeta e sejam ainda mais econômicas.


"A maioria das mulheres usa absorventes descartáveis – externos, afixados na calcinha – ou internos. Não porque tenha sido escolhido entre um descartável ou um reutilizável, mas porque sempre foi assim", acrescenta Ana.


Marina Lins compartilha que pra ela o conceito tem um significado mais abrangente:


"É a integração entre reduzir a quantidade de resíduos no ambiente e entre conforto, bem estar e naturalidade para menstruar."


Por que usar absorventes reutilizáveis?


  1. Reduzir o descarte de plástico: Os absorventes reutilizáveis costumam durar entre 3 anos até 5 anos, o equivalente a 60 ciclos menstruais. Reduzindo a zero o nosso descarte de plástico e reduzindo drasticamente a produção de outros resíduos.

  2. Economia: A menstruação sustentável é 50% a 80% mais em conta do que a descartável. Apesar do investimento inicial ser um pouco mais alto, somando todos os absorventes descartáveis que compramos ao longo da vida o valor é muito mais alto do que o investimento em absorventes reutilizáveis.

  3. Conforto: Utilizar protetores menstruais reutilizáveis garante que você sempre terá seu protetor menstrual disponível com você. Além de dizerem adeus à sensação de assada e aos desconfortos que normalmente acompanham nossa menstruação: como não poder aproveitar a piscina ou fazer determinado exercício físico (isso tudo sem prejudicar nossa saúde íntima)

  4. Saúde vaginal: Os absorventes reutilizáveis ajudam a manter a saúde natural da vulva e vagina. Isso porque são livres de substâncias nocivas e ajudam a manter o equilíbrio do pH vaginal, diminuindo a chance de infecções e alergias. Além de não interagirem com as mucosas vaginais como os absorventes internos convencionais - portanto, não absorvem tecidos vaginais importantes para a saúde ginecológica.

  5. Naturalizar a menstruação: Os absorventes reutilizáveis permitem um contato direto com o sangue menstrual muito maior, com o tempo esse contato nos permite entender sobre o nosso corpo e deixar de lado os tabus que foram construídos sobre o assunto.


Quais as alternativas disponíveis?


Atualmente as opções disponíveis no mercado são os coletores e discos menstruais, as calcinhas absorventes e os absorventes ecológicos. Eles podem ser usados juntos, com as calcinhas ou absorventes servindo de apoio para os coletores menstruais ou isolados.


A vantagem é que já temos alternativas pra todas as opções descartáveis que conhecemos, e a chance de se adaptar a pelo menos uma delas é gigante.



Mas e o nojo do sangue, como fica?


No início esse tanto de contato com o próprio sangue pode parecer estranho, mas como nos lembra Marina: "a menstruação em absorventes reutilizáveis preserva muitas de suas características naturais, ao contrário do absorvente descartável - que altera e muito inclusive o cheiro dela!"



Para muitas pessoas o primeiro passo para naturalizar a menstruação e se libertar das experiências negativas com esse período é justamente abandonar os absorventes descartáveis.


"Uma das experiências negativas muito comuns relacionadas a menstruação, é o nojo do sangue, mas sabemos que é o sangue em contato com toda gama de químicos tóxicos, fragrâncias sintéticas e plástico, que proporciona uma experiência desagradável e cheira mal", explica Ana Paula.



Você sabia que o cheiro desagradável que sentimos não é da menstruação em si, mas da reação química entre ela, os químicos do absorvente descartável, as bactérias da pele e o ar? Quem usa coletor menstrual já sabe: o sangue que sai de nós, tem só cheiro e cor de sangue (e ferro).


"Depois de abandonar os descartáveis, é muito comum que comecemos a querer entender mais sobre nossos ciclos, respeito-los, entender o valor do próprio sangue e aproveitarmos a parte boa de cada fase." Ana Paula

Dignidade menstrual é um direito de todes


Como bem nos lembra a equipe da Herself, se estamos falando sobre sustentabilidade precisamos lembrar também que grande parte das mulheres não tem acesso ao mínimo, como: banheiros, saneamento básico e protetores menstruais.


Isso força as pessoas a recorrem a métodos inseguros para conter o próprio sangue, como folhas de jornal, folhas de árvore, telhas e até mesmo miolo de pão.


A Marina Lins nos conta que elas não acreditam que exista um único método ideal, confortável e até mesmo viável para todas as pessoas - justamente por causa dessa desigualdade.

dica de leitura para entender mais

"No caso dos reutilizáveis em geral, é necessário ter acesso à água limpa e sabão para lavá-los. Bem como, acesso a educação direcionada para entender como usá-los. Os absorventes reutilizáveis também necessitam de espaço para secar - o que pode ser um obstáculo importante para pessoas que estão imersas em ambiente com muitos tabus, ou mesmo para a população em situação de rua.", explica a diretora criativa da Herself.


Por causa disso, mulheres e meninas do mundo todo correm risco de saúde, deixam de ir à escola e têm suas possibilidades de desenvolvimento limitadas.


Foi justamente para pressionar ações governamentais e colocar em prática ações por dignidade menstrual, que a Herself criou o projeto "Cadê o absorvente?.



Para mais conteúdos sobre vida consciente e um empurrãozinho na hora de transformar hábitos, acompanhe o Blog Jardim Secreto!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo