• Equipe Jardim Secreto

Julho sem plástico

Julho sem Plástico, uma campanha mundial com o objetivo de conscientizar sobre os impactos ambientais do plástico e incentivar a redução do uso de descartáveis no dia a dia


Todo ano milhares de pessoas aceitam o desafio, compartilhando suas dicas e ações através da hashtag #julhosemplástico e incentivando outras pessoas a fazerem parte do movimento!



Os impactos ambientais do plástico



De acordo com dados da ONU, cerca de 8 milhões de toneladas de plástico vão parar nos

oceanos por ano. Metade disso é composto por produtos de uso único, ou seja, sacolas, canudos ou copos de plástico descartáveis.


Se continuarmos com o mesmo ritmo de produção, consumo e descarte, em 2050 o mar terá mais plástico do que peixes.

A poluição plástica é responsável por reduzir a biodiversidade, poluir as águas e o solo, degradar biossistema e pelo aumento de enchentes causadas pelo entupimento de valas e bueiros.


Isso sem falar das doenças causadas devido à ingestão de microplástico através da água e peixes contaminados. Você sabia que seres humanos ingerem uma quantidade equivalente a um cartão de crédito de plástico por semana?

Reciclar é apenas uma parte do processo

Reciclar é apenas uma das peças fundamentais em um novo modo de produção, o reaproveitamento torna possível que um material já retirado e transformado ganhe novas funções dentro do ciclo de consumo - evitando o descarte no meio ambiente e a retirada de novas matérias-primas!


Mas, infelizmente, no modelo e quantidade atuais a reciclagem do plástico no Brasil é praticamente insignificante.


por Governo do Maranhão

"Dez por cento de todo plástico utilizado é reciclado, o restante é descartado em aterros ou irregularmente no meio ambiente", explica André Augusto, engenheiro de produção em entrevista para o jornal Correio Braziliense.


Dessa parcela, 90% de tudo que é reciclado hoje no Brasil é coletado por catadores - no caso de São Paulo essa porcentagem sobe pra 100%.


São eles os principais responsáveis pelo processo de reciclagem no país. Além da seleta coletiva, também realizam o importante trabalho de informar as pessoas sobre o que pode ou não ser reaproveitado.



Pensar no descarte correto é importante, mas e se não existisse lixo?



"Todo lixo é um erro de design"

Essa famosa frase de William McDonough, escritor do livro Cradle to cradle, nos leva a pensar na origem e processo de produção dos produtos, pra que nada vire lixo em primeiro lugar.


Nosso sistema de produção atual é linear, isso quer dizer que a matéria prima é extraída, transformada em produto, consumida e descartada.


Não é atoa que o Dia Da Sobrecarga da Terra* acontece mais cedo a cada ano, porque exploramos o meio ambiente em níveis catastróficos e pra muito além da sua capacidade regenerativa.


Dia da Sobrecarga da Terra é o momento em que consumimos todos os recursos naturais que o planeta é capaz de renovar durante um ano.


Pensar em uma economia circular passa por respeitar os ciclos e o tempo da natureza!


Além de reciclar e reutilizar os produtos de forma continua e redesenhá-los, para que eles não sejam descartados. Um sistema baseado no funcionamento da natureza, onde tudo é cíclico e se alimenta - sem excesso, sem resíduo!


Solucionar esse problema exige uma mudança radical na forma como produzimos, consumimos e descartamos.


Como consumir menos plástico?



1. Recuse itens descartáveis como canudos, talheres, copos, pratos, sacolas plásticas, plástico filme e outros itens de uso único.


Troque tudo isso por uma ecobag, um kit de itens reutilizáveis em madeira ou alumínio, saquinhos de pano ou encerados!


2. Compre a granel: Produtos a granel são aqueles vendidos em seu estado bruto, sem embalagem. Hoje em dia você consegue encontrar cosméticos naturais, produtos de limpeza e, claro, alimentos que são vendidos a granel.


Dicas de onde encontrar (SP): Na Casa Jardim Secreto você encontra itens que podem ser base para produções manuais, como ervas, manteigas e óleos vegetais. No Instituto Feira Livre, além de legumes, frutas e verduras orgânicas, você também tem acesso à grãos, nozes e farinhas vendidos a granel.


3. Substitua o absorvente descartável pelo reutilizável: Absorventes descartáveis contêm até 90% de plástico em sua composição. Apenas no Brasil, são 15 bilhões de absorventes descartáveis despejados em lixões e aterros, todo ano!


Os absorventes reutilizáveis costumam durar entre 3 anos até 5 anos, o equivalente a 60 ciclos menstruais. Acesse o nosso post com mais informações sobre esse assunto!


4. Peça menos delivery: A gente sabe que pedir comida facilita bastante nosso dia a dia, mas podemos torna-lo uma excessão e não a regra. Além de diminuir a quantidade de plástico e outros materiais que acompanham a entrega, você também economiza dinheiro cozinhando!


Se o delivery se tornar inevitável dê preferência a estabelecimentos locais que utilizam embalagens de papel ou alumínio.

5. Na próxima compra de itens de higiene pessoal, escolha diferente: Você já percebeu a quantidade de plástico que existe apenas no seu banheiro? Sabonete, shampoo, escova de dentes, cotonete e outros diversos itens que são trocados com frequência.


Na próxima compra desses itens dê uma chance à shampoos e sabonetes naturais em barra, escova de bambu e cotonetes de papel (ou a não usa-los, lavando a orelha no banho e secando com a toalha).

5. Evite produtos que se transformam em microplástico: Cosméticos com esfolição sintética, roupas de fibra sintéticas e glitter são apenas alguns exemplos.


Todos esse produtos, seja através da água da pia ou da máquina de lavar, poluem a água com partículas de plástico minúsculas que são impossíveis de serem retiradas da água.


Escolhas individuais são suficientes?


Existe uma responsabilidade individual que requer consciência para fazer escolhas melhores, tanto como cidadã, quanto como consumidora. A escolha de uma compra e a escolha de um voto são exemplos de atitudes individuais que criam uma ação maior, coletiva.


Toda ação coletiva parte de uma ação individual

Nós seres humanos nos influenciamos entre nós, nos espelhamos no exemplo do outro em muitos momentos pela vida, desde a infância.


Então mesmo que atitudes individuais possam soar insuficientes de primeira, elas podem criar uma nova conduta de comportamento, isso acontece muito no mercado e hoje muito na politica com o crescimento das redes sociais.


Acreditamos que o caminho para grandes mudanças seja o despertar de consciência, a educação e a noção de comunidade.


Quando pensamos coletivo, ações individuais fazem rodar a diferença.

Então, cuide da sua casa, o Planeta Terra, que também é casa de toda a humanidade.


Comece hoje e inspire quem puder!

Participe usando a hashtag #julhosemplastico para compartilhar suas ações e não esquece de marcar nosso instagram, pra gente conseguir compartilhar e incentivar outras pessoas a fazerem o mesmo.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo